Postagens

Onde deixei meu Rosto?

Imagem
Onde deixei meu rosto?
Nos tempos perdidos, nas tardes perdidas a contemplar o impossível.

Onde deixei meu rosto?
Nas dobras da vida, nos desencantos, em todos os cantos...

Onde deixei meu rosto?
Nas pessoas que foram, nas que passaram e nas que jamais me quiseram.

Onde deixei encanto?
Nos verbos não ditos, nas pessoas erradas, em todas as palavras.

Onde deixei meu encanto?
Nas ruas desertas, nos passos incertos, nas horas frustradas.

Onde deixei minha vida?
Nas horas perdidas, nas angústias sentidas, na esperança em vão.

Onde deixei minha vida?
Onde deixei meu encanto?
Onde deixei meu rosto?

O rosto perde o encanto, ao longo da vida e seus desencantos....




Natal, 05 de outubro de 2015







Esperança

Imagem
Aqui de cima a calma implacável dos céus
e a insustentável leveza de ser livre.

Lá em baixo as nuvens
parecem carneirinhos desafiando a gravidade
a cobrir cidades, esconder montanhas.

No espaço distante, a lua e todas as estrelas.
Toda a paz do infinito cosmos.

Em meu rosto toda a esperança.
Em meu sorriso a lembrança. 
Em meu coração, todos os sonhos e saudades.






Campinas 05/12/2014

O Enigma do teu Olhar

Imagem
Nos teus olhos vejo o perfume,
toda a beleza que o véu esconde.

Nos teus olhos vejo um enigma,
segredo bem guardado, difícil decifrar.

Nos teus olhos sinto o coração,
que bate mais forte com o teu sorriso.

Pelos teus olhos vejo a mim mesmo,
refletido no brilho do teu olhar.

Pelos teus olhos vejo o segredo,
que teus lábios teimam em esconder.

Pelos teus olhos sinto o desejo,
que teu sutil sorriso tão bem disfarça.

Teus olhos são o desejo,
que só tua boca pode saciar.

Teus olhos brilham todas as cores,
e disfarçam todos os teus enigmas.

Teus olhos escondem mil segredos,
paixão, amor, desejos...

Rio Grande, 17 de Fevereiro de 2014



Loucura

Imagem
Com toda sua beleza, aprendi que o amor engana...
Com toda sua indiferença, disfarçada de carinho, aprendi a te esquecer.
Com toda sua incessante loucura, descobri as terríveis faces do amor.

Você me ensinou a odiar.
Você me mostrou que sou louco.
Você me ensinou a te esquecer...

Loucura foi conhecer você.
Loucura é pensar que te amei.
Loucura é saber que sou louco.




Rio Grande, 14 de fevereiro de 2014










As cores do Meu País

Imagem
De braços e abraços vive meu país,
movido a luzes, sons, cores e cheiros, que me invadem todas as manhãs.
As manhãs tem o som de todas as cores, as cores do meu país,  que representa todas as cores.

O Mosaico das cores mostra nossa mistura,
refletindo Ásias e Áfricas multicoloridas,
Américas e Europas multiraciais.

As cores do meu país inspiram canções,
alimentam o sonho da união,
mostram o caminho da paz.

As cores do meu país se misturam...
em bonita aquarela racial, em mosaico cultural,
mostrando todas as cores do amor no coração do meu BRASIL.

Rio Grande, 09 de Fevereiro de 2014






Hace Frío

Imagem
Caminé ente playas y campos,
miré al mar infinito,
escuché una linda cancíon.

Sentí el frio que hace en el sur,
escuche otras canciones,
senti dolor en el pecho.

Senti la água fría en mi cara,
pero ella no satissface el anhelo,
y tengo nada más que mi soledad.

Donde están las calientes playas?
y las músicas de verano?
donde está la paisage del desierto?

Hace frío en el sur,
no me saluda el sol con su calor,
hace frío en el sur...

Entre nubes se esconde el Sol,
y así, se rompe la lluvia,
Donde está el Sol?

Entre lluvas y tormentas,
un corazón partido piensa en volver,
y un hombre sin vida piensa en vivir.


Rio Grande, 03 de Fevereiro de 2014




Acaso Determinístico

Imagem
Busquei uma canção e escutei o silêncio, mas pude ouvir meu coração.
Busquei o mar e encontrei um campo enorme, mas cheio de flores.

Busquei de todas as formas o que eu procurava e nunca chegava.
Busquei tempos perdidos e só então descobri que não precisava ir tão longe...

Eu queria determinar o meu tempo e  meu espaço, e descobri que eu determino nada.
Eu queria governar todas as incertezas e descobri que a incerteza é parte intrínseca do universo.

Tentei entender as variáveis escondidas e o seu aparente acaso. Descobri que não podia.
Tentei entender os múltiplos universos de probabilidades e encontrei a complexidade.

Tentei viajar para espaços passados e tempos distantes. Confundi espaço e lugar.
Tentei tudo isso e vi que o ontem pode acontecer hoje e que o espaço pouco importa.

E foi assm, pensando sobre o acaso, teimando em ser determinista, que encontrei você.
E foi assim, arrastado pelas funções de onda que governam o universo, que descobri o seu amor.


Rio Grande, 23-10-2013

Nuv…